Papa Bento XVI é acusado de saber de atos de pedofilia quando era cardeal



Uma forte dis­cussão toma conta do mundo depois da revelação de que padres conterrâneos do papa, e sob seu comando, quando ele ainda era car­deal, praticaram atos de pedofilia. A questão é se o papa, ao saber do ocorri­do e ao não tomar providências, foi ou não conivente com o crime. Independentemente da resposta, de uma maneira ou de outra, não caberá qual­quer tipo de pena ao sumo pontífice.

Pela natureza de sua condição, efetivamente um homem acima do bem e do mal, a ele não são aplicados os trâmites habituais de um processo de investigação e posterior julga­mento. O papa é inalcançável pela Justiça terrena. Inimputável por qualquer acusação que lhe seja feita, de qualquer natureza ou gravidade. Afinal, como representante dire­to de Deus, herdeiro de Pedro, líder máximo dos católicos e do Vaticano, canonicamen­te carrega virtudes suficientes para cobrir suas eventuais falhas. A discussão do pro­blema para então por aí? Naturalmente que não. Sobre os templos sagrados da Igreja - não apenas a católica, é bom lembrar ­ainda paira a suspeita de abusos sexuais inaceitáveis, praticados por alguns daque­les que dizem trazer a palavra do Senhor. A aberração é guardada sob o manto do sigilo há séculos, mas o avassalador aumen­to das práticas de pedofilia levou ao vaza­mento do problema para fora das grossas paredes dos templos e diz muito do atual estágio de caduquice das regras de condu­ta impostas aos que abraçam o sacerdócio.

 A doutrina celibatária que proíbe o casa­mento de padres, e mesmo de freiras, de­veria ser revista à luz dos acontecimentos como maneira de, se não eliminar, ao me­nos abrandar a escalada do mal. Como demonstração de contemporaneidade, em sintonia com os anseios da sociedade mun­dial, o papa deveria convocar um novo concílio para debater o tema e, quem sabe, conduzir a reformulação da doutrina que cerceia ao seu corpo eclesiástico aquele que é talvez o mais elementar dos impulsos humanos: o do desejo. Quem sabe assim, com a quebra desse dogma, o distúrbio de práticas sexuais covardes seja enfim banido do ambiente religioso.

Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais!


Encontrou o que procurava? O blog lhe foi útil? Então, curta o Yesachei no Facebook!

4 comentários :

Anônimo disse... [Responder comentário]

Igreja eh para os otarios!

Anônimo disse... [Responder comentário]

Idiotas aqueles que acreditam que o vaticano é "limpo" !

Anônimo disse... [Responder comentário]

bom sou evangelico.mais creio que essa de padre naõ poder casar é um erro pois DEUS. fez homem para mulher e mulher para homem veja o que a biblia diz.e deixará seu pai e sua mãe e se unirar a uma mulher e ambos serão uma só carne.então isso é anti-biblico.e mais para eles ser papa não pode ser casado.certo.e dizem que pedro foi o primeiro papa.agora mim responda pedro não era casado.?pedro era casado.então vamos viver segundo a biblia.e confersar JESUS como salvador.ele é o caminho a verdade e a vida.ninguém vem ao pai se não por ele.ele é o unico mediador entre DEUS e o HOMEM,.amém.quem DEUS nos abençoi.

Elizeu Timóteo Pereira disse... [Responder comentário]

Olá, boa tarde!

É verdade. Se vivêssemos de acordo coma as ecrituras sagradas, com certeza o mundo estaria muito melhor!

Abraço, obrigado por comentar, e volte sempre!

Postar um comentário

Atenção!

Faça seu comentário, mas sempre com responsabilidade, caso contrário, ele não será publicado!

Não serão aceitos comentários que denigram pessoas, raças, religião, marcas e empresas.

Sua opinião é importantíssima para o crescimento do blog. Portanto, comente, o blog agradece!

2leep.com