Como chegar aos cem anos, sem arrependimentos?



Atrasar os ponteiros do relógio biológico deixou de ser uma quimera das histórias de ficção científica. Diversas pesquisas têm revelado que é possível, sim, retardar o envelhecimento do organismo. E, segundo um novo teste, nem é preciso recorrer a algum elixir da longa vida. Basta mudar seus hábitos!

Não faz muito tempo, a re­vista semanal americana Time, uma das mais im­portantes no mundo, publicou uma reportagem de capa com a seguinte manchete: como viver até os 100 anos (sem se arrepender disso)? Por mais que a frase transpareça hu­mor negro, a ciência está provando que é possível viver muito e, o que é melhor, preservando a juventude do organismo. Em outras palavras, será cada vez mais comum ver pessoas longevas que não aparentam a idade que têm. Não por­que sigam a última tendência em cos­méticos, mas simplesmente pelo fato de adotarem uma receita básica e acessível a todos: a dos bons hábitos - sem, é claro, abandonar os prazeres da vida, como uma taça de vinho. É esse receituário que permeia o teste ao lado. Ele foi elaborado pelo geriatra americano Thomas Perls, da Escola de Medicina da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, considerado uma das maiores autoridades em longevida­de. Responda às questões, descubra on­de está acertando ou errando e, nas pá­ginas seguintes, veja o que a ciência re­comenda para você chegar, quem sabe, ao centésimo aniversário cheio de saúde e sem um pingo de arrependimento.

CORTE CALORIAS

Pode pesquisar entre centenários inteirões, é improvável que você en­contre alguém com uma aparência rechonchuda. Mais que mero acaso, isso prova um gosto particular das células longevas pela baixa quantidade de calorias. "Estudos apontam que a restrição calórica é o meio mais eficiente de alcançar a longevidade", afirma Vivian Ellinger, presidente da Socieda­de Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - Regional Rio de Janeiro. Os quilos a menos são fundamentais para afastar doenças que aceleram os efeitos do tempo. Quer um exemplo? Ao excluir os excessos do cardápio, deixa­mos de injetar na corrente sanguínea boas doses de triglicérides e colesterol - que potencializam os riscos de aterosclerose. Cortar calorias também interfere na pro­dução de uma série de substâncias, entre elas o hormônio T3, fabricado na tireoide. Essa substância faz o organismo trabalhar num ritmo pra lá de veloz, o que contribui para acelerar toda sorte de desgaste, levan­do ao envelhecimento precoce.

Reduzir as calorias diárias de 2 mil para 1,6 mil representa um corte de 20% no consumo energético. Para isso, um bom começo é caprichar no café-da­-manhã, com pães integrais, queijos magros, frutas e leite desnatado, o que ajuda a aplacar a fome e a diminuir a comilança ao longo do dia.

PERCA A BARRIGA DE VEZ

Eliminar a gordura que se acumula no abdômen é tarefa básica para quem deseja esticar a juventude. Ora, a popular pança, mais do que um problema estético, faz companhia a uma porção de males, como o diabete tipo 2. Não por menos, cientistas de diversos centros de estudo europeus, como o Instituto de Nutrição Humana da Alemanha, se uniram para investigar a relação entre a barriga avantajada e o ris­co de morte. Após avaliar quase 360 mil pessoas, eles constataram que homens com mais de 102 centímetros de cintura e mulheres com medida acima de 88 te­riam uma vida mais curta pela frente - o ideal é que a circunferência abdominal masculina meça 90 centímetros e a femi­nina, 80. "Esse grupo está mais exposto a doenças, principalmente as cardiovascula­res", comenta o endocrinologista Marcio Mancini, da Universidade de São Paulo. Isso porque se toma facilmente refém de colesterol nas alturas, hipertensão e resis­tência à insulina, desajustes que, juntos, financiam infartos e derrames.

CORRA, LEITOR, CORRA

É isso mesmo. A prática regular de corrida desacelera o processo de envelhecimento. Foi o que mostrou um estudo da Universidade Stan­ford, nos Estados Unidos. A pesquisa acompanhou 500 corredores acima dos 50 por mais de 20 anos. Quem gastava a sola do tênis com frequência apresentou menos incapacidade fisica duas décadas mais tarde. E, claro, teve também menor incidência de problemas cardio­vascu1ares. "O aumento do fluxo sanguíneo durante o exercicio eleva a produção de óxido nítrico, substância que relaxa os vasos", explica a fisiologista Angelina Zanesco, da Universidade Estadual Paulista, em Rio Claro, no interior de São Paulo. O óxido nítrico está por trás de outros bene­ficios. Ele impede a formação de coágulos, que são responsáveis por entupir as arté­rias. "Ou ajuda a dissolvê-los", completa Angelina. Em outras palavras, libera o trânsito do sangue, prevenindo derrames e trombose. Por fim, os exercicios aeróbicos fortalecem as defesas, o que garante uma maior proteção até contra tumores.

Quem pretende se aventurar na corrida precisa dar um passo de cada vez: deve se condicionar primeiro com simples caminhadas até ficar habilitado para disputar maratonas e provas de rua.

A FÉ QUE PROLONGA A VIDA

Frequentar missas ou cultos, não importa qual seja a religião, corta o risco de morte em 20%. Essa conclusão surpreendente vem de um estudo realizado com mais de 92 mil mulheres americanas na faixa etária entre 50 e 79 anos. As voluntárias que iam pelo menos uma vez por semana às reuniões religiosas apresentaram uma tendência para viver mais. Mas o que explica tamanho benefício? "Nesses encontros, as pessoas podem, por exemplo, receber apoio social e emocional", aponta Eliezer Schnall, psicólogo que assina o trabalho. "Elas também tendem a fumar menos e evitam beber em excesso, talvez pelo fato de seus líderes religiosos desencorajarem esse tipo de comportamento", acrescenta o pesquisador, que é professor na Universidade Yeshiva, nos Estados Unidos.

COMA MENOS FAST FOOD

Sua barriga agradece, e - quem diria! - o cérebro também. Um trabalho do Instituto Karolinska, na Suécia, mostra que uma dieta rica em gordura, açúcar e colesterol, o trio de ingredientes de uma boa fast food, potencializa o risco de Alzheimer, doença degenerativa que compromete a memória. "A ex­periência com camundongos alimentados com esse tipo de comida revelou uma queda na produção da proteína Arc, que é responsável pelo armazena­mento das lembranças", conta Susanne Akterin, líder do estudo. "Sem falar que, ao optar pela fast food, o indivíduo deixa de comer peixe e de ingerir ômega-3", acrescenta o neurologista Cícero Galli Coimbra, da Universidade Federal de São Paulo. Esse ácido graxo possui justamente o poder de manter as células nervosas antenadas. Mas há outras substâncias danosas na fast food. É o caso das arninas heterocíclicas, que se formam em carnes expostas a altas temperaturas - um belo hambúrguer, por exemplo - e são capazes de detonar os neurônios. Portanto, antes de sacar o telefone para encomen­dar um lanche delivery, pense em dar um pulo no supermercado e abastecer a despensa com alimentos pró-massa cinzenta.

Ler, estudar e aprender novas habilidades são ótimos exercícios para manter o cérebro sempre em forma. Esse tipo de ginástica mental estimula a produção de novos neurônios.

PARE DE FUMAR

Mesmo que soe chato, não custa re­petir a frase acima para quem não con­segue ficar longe dos cigarros. Motivos não faltam. Fumar mais de um maço por dia pode reduzir o tempo de vida em até dez anos, acaba de concluir um estudo da Universidade de Helsinque, na Finlândia. Os bastões de tabaco não só diminuem o número de anos de seus usuários como afetam a qualidade de vida durante a maturidade. "Quem fuma apresenta problemas fisicos, psicológicos e sociais", revela Arto Strandberg, um dos autores do trabalho. O corpo todo é alvo dos maleficios das baforadas. Com o tempo, o tabagista não consegue realizar tarefas simples, como subir uma esca­da ou carregar uma sacola de compras. "Além disso, o cigarro tem uma quanti­dade enorme de substâncias que atacam DNA e podem causar câncer", afirma o pneumologista Ciro Kirchenchtejn, da Universidade Federal de São Paulo.

50% dos fumantes morrem precocemente de doenças como enfisema pulmonar, infarto, câncer e derrame.

BEBA UMA TAÇA DE VINHO POR DIA

A ciência já reconheceu a bebida pelos seus benefícios prestados à humanidade. A cada ano se desvenda ou se comprova mais uma ação da mistura de álcool e antioxidan­tes que, em dose moderada, protege as artérias e blinda os órgãos contra o câncer. Agora, um grupo da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, colhe evidências de que um dos ingredientes mais famosos do vinho, o resveratrol, está envolvido em mecanismos que estendem a vida das células. "Ele parece interagir com a sirtuína, uma proteína envolvida na regulação das funções celulares e na supressão de tumo­res", explica o pesquisador Philipp Oberdoerffer. A proeza dessa proteína é proteger ou restaurar a integridade dos ero­mos somos, estruturas onde estão empacotados os genes. "A sirtuína exerce um importante papel no reparo do DNA", diz cientista. À medida que estimula essa molécula a trabalhar, o resveratrol ajuda a preservar o código genético e, assim, a afastar males que encurtariam a nossa história.

ANTIOXIDANTES FUNCIONAM MESMO?

Desde que se descobriu, na década de 1950, que moléculas chamadas radicais livres causam danos às nossas células, as substâncias que os combatem, os antioxidantes, têm sido apontados como antídotos contra o envelhecimento. Só que a história não é bem assim, segundo um novo estudo da University College london, na Inglaterra. Depois de testar os antioxidantes em vermes nematóides, bichinhos muito usados em laboratório, os cientistas notaram que eles não prolongaram a vida dos animais, como se imaginava. "Os radicais livres não podem ser considerados a causa universal do envelhecimento, inclusive para seres humanos", diz o autor, David Gems. "Assim, é pouco provável que suplementos e cosméticos nos protejam pra valer contra a ação do tempo." A conclusão gerou polêmica. Centenas de trabalhos atestam que uma dieta cheia de frutas e verduras previne doenças e, portanto, aumenta a expectativa de vida. "Cremes com vitaminas C e E também neutralizam os radicais formados na pele devido à radiação solar, evitando manchas e rugas", diz a farmacêutica Gisele Gonçalves, da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, no interior paulista.

SERÁ QUE VOCÊ VAI CHEGAR AOS CEM ANOS?

1. Você fuma ou é fumante passivo?

Sim (-10)  Não (0)

2. Você come mais de dois cachorros-quentes por semana?

Sim (-3)  Não (0)

3. Você cozinha peixes, aves ou carne vermelha até tostar?

Sim (-2)  Não (0)

4. Você evita manteiga, cremes, doces e trituras?

Sim (+3)  Não (-7)

5. Você inclui pouca carne na sua alimentação, dando preferência a frutas, verduras e cereais?

Sim (+5)  Não (-4)

6. Você consome cerveja, vinho ou outras bebidas alcoólicas moderadamente (duas doses por dia no máximo)?

Sim (+3)  Não (+1)

7. Você consome cerveja, vinho e outras bebidas alcoólicas em excesso?

Sim (-6)  Não (0)

8. Você mora numa cidade muito poluída?

Sim (-4)  Não (+1)

9. Você bebe mais de duas xícaras de café (500 ml) por dia?

Sim (-3)  Não (0)

10. Você substitui o café pelo chá verde?

Sim (+3)  Não (0)

11. Você toma um comprimido de ácido acetilsalicílico por dia?

Sim (+4)  Não (0)

12. Você usa fio dental todos os dias?

Sim (+2)  Não (-4)

13. Seu intestino funciona menos de uma vez a cada dois dias?

Sim (-4)  Não (0)

14. Você faz sexo sem proteção?

Sim (-8)  Não (0)

15. Você se bronzeia demais com regularidade?

 Sim (-4)  Não (+3)

16. Calcule seu índice de massa corporal (basta dividir o peso, em quilos, pela altura ao quadrado, em metros):

De 18 a 26: (+2)
De 27 a 29: (-7)
De 30 a 34: (-10)
De 35 a 39: (-15)
40 ou mais: (-25)

17. Você mora perto de sua família? Faz visitas frequentes?

Sim (+5)  Não (-4)

18. Qual frase abaixo se aplica a você?

a) O estresse me consome. (-7)

b) Dou um basta no estresse me exercitando, por exemplo. (+8)

19. Alguém em sua família (pais ou irmãos) tem diabete?

Sim (-4)  Não (0)

20. Seus pais morreram antes dos 75 anos de alguma doença?

Sim (-10)  Não (0)

21. Seu pai ou sua mãe precisou de assistência diária quando chegou aos 75 anos?

Sim (-10)  Não (0)

22. Pais, tios ou avós: mais de um deles viveu pelo menos 90 anos com a saúde em dia?

Sim (+24)  Não (0)

23. Sobre a atividade física:

Você é sedentário?

Sim (-7)

Você se exercita 20 minutos ou mais por dia?

Sim (+7)

COMO CALCULAR?

Some os pontos positivos e negativos. Divida esse resultado por 5 (+15 dividido por 5 = +3). Se você for homem, some ou subtraia esse valor a 68, a média de expectativa de vida do brasileiro. E, no caso das mulheres, a 76.








Gostou do artigo? Compartilhe nas redes sociais!


Encontrou o que procurava? O blog lhe foi útil? Então, curta o Yesachei no Facebook!

1 comentários :

FR Promotora disse... [Responder comentário]

Trabalhe em casa ou em qualquer lugar do Brasil e obtenha ganhos semanais superiores a R$ 150,00 e ganhos mensais superiores a R$ 1.500,00. Saiba mais através do site:
http://www.frpromotora.com/luishenrique89350

Postar um comentário

Atenção!

Faça seu comentário, mas sempre com responsabilidade, caso contrário, ele não será publicado!

Não serão aceitos comentários que denigram pessoas, raças, religião, marcas e empresas.

Sua opinião é importantíssima para o crescimento do blog. Portanto, comente, o blog agradece!

2leep.com